Sobre nós

O Programa Lisboa, Cidade COM VIDA Para Todas as Idades é um plano estratégico e integrado para a cidade, que nasce da vontade de melhorar a qualidade de vida e o bem-estar da população 65+ e de transformar a cidade num espaço de vida ativa, autónoma e de participação plena.

Programa

A 3.ª fase do Programa prevê a implementação de um Centro Local de Informação e Coordenação, o CLIC-LX; um espaço colaborativo que cria as condições necessárias para que as organizações com responsabilidade na área da longevidade e envelhecimento da cidade de Lisboa possam, de facto, criar dinâmicas de interação entre si e estabelecer estratégias de intervenção que assegurem a operacionalização das medidas do programa, numa lógica de trabalho intersectorial de cogovernação e de governação integrada.

Com base numa governação integrada e de compromisso dos vários parceiros envolvidos – Câmara Municipal de Lisboa (CML), Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), Instituto de Segurança Social (ISS), Administração Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT), Polícia de Segurança Pública (PSP), a Nova Medical School da Faculdade de Ciência Médicas da Universidade Nova de Lisboa e Rede Social – e da própria comunidade, este programa está estruturado em três eixos estratégicos: Vida Ativa, Vida Autónoma e Vida Apoiada, que agregam várias medidas, com vista à promoção da autonomia e à prestação de cuidados qualificados à população 65+.

Eixos
de atuação

1. Vida Ativa

  • Cidadania e Participação: Garantir que a longevidade e envelhecimento sejam um dos temas de discussão no Conselho de Cidadãos da Cidade de Lisboa (CML), bem como em fóruns da Rede Social de Lisboa
  • Programas e Projetos Inovadores no âmbito do Envelhecimento: Apoiar novos programas e novos projetos inovadores no âmbito do envelhecimento
  • Programa Municipal de Intervenção Comunitária (BIP/ZIP): Valorizar as iniciativas que envolvam parcerias locais que visem o desenvolvimento de atividades para a população mais velha (CML)

2. Vida Autónoma

  • Habitação Social 65+: Garantir a adaptação da instalação sanitária a cerca de 200 residências de habitação social onde habitem pessoas mais velhas com mobilidade limitada (CML/GEBALIS)
  • Projeto-piloto Safety House: Adaptação da casa às necessidades de segurança, saúde e acessibilidade (CML/GEBALIS)
  • Formação e Capacitação de Cuidadores Informais: Criação do centro de capacitação de cuidadores informais da cidade de Lisboa (SCML/ISS/ARS_ACES)
  • Projeto-piloto “Reconciliação Terapêutica”: Promover a adesão à terapêutica das pessoas 65+ através de um projeto que visa a preparação semanal de caixas de medicação. Projeto-piloto em três freguesias (ARS)
  • Espaços InterAge: Garantir em todos os centros de dia da SCML a generalização do Novo Modelo de Centros Intergeracionais (SCML).
  • Projeto-piloto de requalificação do Apoio Domiciliário Integrado na cidade de Lisboa: (SCML, ISS e ARS)
  • Programa LAR – “Lisboa Adapta e Requalifica”: CML
  • Programa de teleassistência/telesegurança e chaveiro eletrónico da cidade de Lisboa: Com o objetivo de gerir as valências de teleassistência e telesegurança para a cidade de Lisboa, com a meta inicial de abranger 2 mil utentes/ano em 2026. (Coordenação operacional da responsabilidade da SCML e CML)
  • Projeto RADAR: Com o objetivo de garantir a consolidação deste instrumento para a cidade de Lisboa para a identificação e enquadramento social das pessoas 65+ em situação de maior vulnerabilidade, isolamento e solidão não-desejada. A meta é alcançar a integração de 45.000 na Plataforma do Projeto RADAR até 2026.  (Coordenação operacional da responsabilidade da SCML e CML)
  • Projetos de Investigação, Formação e Experimentação: Com o objetivo de levar a cabo um projeto de experimentação e investigação sobre o perfil do envelhecimento na cidade de Lisboa. (Coordenação operacional da responsabilidade da CML, SCML e Nova Medical School)
  • Programa de Formação e Capacitação: Com o objetivo de desenvolver programas de formação que visem melhorar as práticas de gestão das organizações na área da longevidade e envelhecimento, promovendo o seu enquadramento no Programa. Terá como objetivo capacitar as cerca de 30% de organizações da Rede Social de Lisboa que desenvolvem atividade com pessoas mais velhas. (Coordenação Operacional da responsabilidade da CML e parceiros-chave)
  • Participação e Cidadania: O CLIC-Lx deverá estar aberto à participação dos cidadãos, desenvolvendo atividades que promovam o seu envolvimento na reflexão, discussão e decisão sobre as respostas aos desafios da longevidade e envelhecimento na cidade de Lisboa. (Coordenação operacional da responsabilidade da CML e SCML)
  • Atendimento, informação e orientação: O CLIC-Lx deverá acolher as pessoas e suas famílias no sentido de as informar, orientar e encaminhar para os recursos disponíveis, com vista à satisfação das necessidades identificadas. (Coordenação operacional da responsabilidade da SCML e CML)
  • Comunicação e divulgação: Com o objetivo de gerir todos os instrumentos e mecanismos de comunicação e divulgação do Programa Lisboa, Cidade COM VIDA Para Todas as Idades, nomeadamente o site e a Newsletter, e organizar eventos associados ao programa, como é o caso do Simpósio InterAções e das tertúlias da longevidade. (Coordenação operacional da responsabilidade da SCML e CML)
Objetivo

O Programa Lisboa, Cidade COM VIDA Para Todas as Idades procura garantir espaços de cidadania, autonomia e autodeterminação, investindo em respostas e projetos adequados às diferentes necessidades e expetativas da população 65+ residente na cidade de Lisboa.

Esta estratégia vem reforçar a participação social e comunitária, as redes de solidariedade e de parceria, a promoção de apoios sociais personalizados, integrados e flexíveis, contribuindo para a visão de uma cidade mais justa, coesa e inclusiva para todas as idades.

Várias pessoas a passear no Chiado

Ao investir na requalificação e diversificação das respostas e dos serviços, o programa procura adequar e antecipar soluções, inovando nas metodologias e nos modelos de intervenção, apostando na rentabilização dos recursos existentes e numa cultura organizacional que procure soluções conjuntas que vão ao encontro das expetativas e potencialidades da população 65+ e que estimulem a sua permanência na comunidade, durante o máximo de tempo, com conforto, qualidade e autonomia.

Downloads

Brochura
Programa

Avó e neta abraçadas